Retorno! Me reapresentando!

Esse link é de um texto elaborado pela colega blogueira e jornalista Letícia Castro, há quase dez anos.
Texto elaborado para apresentar um blog e um jovem que queria ser advogado e salvar o mundo, esse jovem que hoje é advogado e continua querendo salvar o mundo, com menos tempo para escrever no blog, mas sempre lutando em prol da nossa sociedade, em defesa do meio ambiente, das crianças, da educação.
Da educação de verdade, aquela que se aprende em casa, na escola recebemos instrução, aprendemos a ler, escrever, conhecemos nossa língua, nossa história, nossa geografia e principalmente nossos amigos, companheiros que com o tempo se afastam, mas sempre serão os amigos dos tempos de escola, nem os do trabalho, nem os da faculdade terão lugar onde os primeiros tiveram, e alguns, serão sempre considerados colegas, por não terem tido tempo ou comprometimento para se tornarem amigos, mas é em casa, ou em abrigos,creches, orfanatos, para quem a vida não deu o lar "perfeito", que se aprende o que é certo, o que é errado, como e até quando respeitar os mais velhos sem se deixar ser desrespeitado, se aprende a diferença entre gostar de alguém por amor, admiração ou simplesmente a saber que o desejo e o interesse podem existir por outras razões, mas que nada superar o gostar de alguém sem motivo, o gostar de alguém porque tem seu sangue em suas veias, ou por "o santo bateu".
Esse jovem, Eu, melhor dizendo, resolvi voltar a escrever sobre todos os temas, não apenas sobre o direito, uma vez que antes de ser advogado eu sou humano, e, até onde eu sei e sinto, essa é uma das profissões mais humanistas que existem, alguns acham que Advogado é o homem/mulher que quer ganhar dinheiro passando por cima do direito dos outros, lucrando com os problemas alheios, esses mesmos que assim pensam, pensam que os Profissionais de Saúde querem lucrar com a doença dos outros, que o Comerciante prefere ver uma pessoa com fome a dar-lhe o que comer, sendo interessante para ela apenas a venda do alimento.
Mas os outros, em especial os Advogados, estes que estudaram durante pelo menos 05 anos a história e o texto das leis e do direito no mundo e em nosso país, e que vão ter que continuar estudando muito pelo resto de suas vidas porque o direito não é matemático, estático, mas sim algo que muda diariamente, seja pela mudança das leis, seja pela mudança de valores e comportamentos da população, estes sabem que é uma profissão das mais humanistas, porque, enquanto advogados, são também contadores, médicos, psicólogos, terapeutas, professores, investigadores e também estudantes, pois ouvem e passam por situações das mais diversas, algumas até perigosas, outras engraçadas, mas todas importantes, importantes porque dizem respeito a vida, saúde, dignidade, justiça e os advogados, os de verdade, não lutam pelos honorários, eles lutam por seus clientes, não fazem inimigos no Tribunal, mas têm, enquanto o processo judicial correr, adversários, podendo com esses firmarem tréguas e até acordos que acabem com brigas de famílias, de amigos, de clientes com empresários, do Estado com contribuintes ou servidores, e por aí vai.
Por isso, retomo as postagens, hoje, dando um oi para todos e informando que, com o fim da graduação e a sonhada colação de grau, venho, apesar do pouco tempo que me sobra (entre o trabalho de assessor e o trabalho como advogado), me dedicando a pensar, pensar mais do que falar ou ouvir, simplesmente pensar, nesse tempo que penso (palavra repetida por diversas vezes aqui) decidi fazer duas pós-graduações para me aperfeiçoar em Direito Tributário, área em que atuo como advogado e como assessor jurídico, e em Direito Processual Civil, seara que disciplina a forma de quase todos os processos judiciais e administrativos, e além das especializações, venho sempre me atualizando e me qualificando principalmente através de cursos online deixando aqui para vocês a dica para que conheçam essas plataformas de ensino.
Arnaldo Trindade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

São João.... Rio de Contas.... Saudades.... Lembranças....

Quando eu era pequeno..

O instrumento da exceção de pré-executividade no ordenamento jurídico pátrio atual.