.

.
.

27 de julho de 2016

Posso ser sincero?

 

Não dê ouvidos ás pessoas negativas.
Junte-se a quem enxerga a vida com bons olhos. Alie-se a pessoas leais, seja leal para com elas.
Une-se com pessoas de boa índole, com pessoas sinceras, do bem.
Associe-se aos que lhe amam de verdade e que querem o teu sucesso.
O Amor é algo puro, raro, momentâneo, eterno, calmo e inquieto, são todos os sentimentos e emoções em um só lugar.
Amor é como o ar, está em todos os lugares e se não conseguiu encontrá-lo lá fora, espalhe-o, ele está aí dentro de você.
Viva, curta, trabalhe, estude e ame com todas as suas forças.
Dê o seu melhor em tudo, se for fazer algo faça bem feito.
No fim, se não lhe restares nada, restará na memória e na consciência o sentimento de que fez tudo o que deveria ser feito.
Seja a pessoa que você gostaria de ter por perto.
Liberte-se
E lembre-se, "tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo coração como para o Senhor e não para os homens" (Colossenses 3:23)

...leia mais

18 de julho de 2016

Quando eu era pequeno..

 
Quando eu era pequeno..

Quando eu era pequeno eu sabia que não poderia levantar grandes cargas porque nasci prematuro tive hérnia e poderia ter novamente. Que não poderia pular de muro em muro ou subir escadas muito altas.

Eu sabia que não era pobre, mas também não era rico, passava por dificuldades e felicidades.

Sabia contar, correr, escrever, ler, brincar e desenhar, mas conhecia poucas cidades. 

Deixava de estudar para jogar gude, jogar bola na rua e brincar de esconde-esconde.

Conhecia todos da minha cidade, lugar pequeno, pacato, histórico, cheio de “causos” e percalços.

Mas minha cidade, lugar de onde muitos querem sair, muitos querem voltar, mas, principalmente, onde tantos querem viver em razão de sua sua beleza e tranquilidade.

Rio de Contas se foi, depois de anos de estudos, trabalho, muitos amigos e colegas, veio Vitória da Conquista, cidade grande, praticamente sozinho, pouco dinheiro, mas muita coragem. Pois sabia que o mundo lá fora ia tentar me devorar, e como diz o Lulu, - dito e feito, mas eu não dei o braço a torcer-.

Passei por tudo que tinha que passar de cabeça em pé, chorando nos cantos para não permitir que outros sofressem por mim, mas sabendo ser feliz e me alegrar com cada coisa boa que acontecia comigo ou com os outros, sabendo e buscando transferir a todos ao meu redor o “algo bom” que tenho em mim.

Não sou anjo, não sou demônio, nem o mais calmo e muito menos o mais agitado,  mas sempre busquei confiar e ter a confiança das pessoas, nunca entendi essa história de que o brasileiro sempre tem um jeitinho ou uma mentirinha para resolver seus problemas.

Sempre, sempre busquei dar o melhor de mim em tudo, tudo mesmo, no esporte, nos estudos, em casa, no trabalho, com os amigos.

Aprendi em casa que temos que trabalhar e não que temos que gostar do trabalho.

Graças a Deus, depois de um tempo eu achei um trabalho do qual eu goste, o que facilita muito.

Hoje, adotei e fui adotado por Barreiras, lugar menor que Vitória da Conquista, mas muito maior que Rio de Contas, onde encontrei colegas e amigos que me deram muitas tristezas e alegrias, tristezas das quais nem me lembro mais e alegrias que não me esquecerei jamais.

Entre os trancos e barrancos, hoje vivo bem, tenho uma profissão importante, luto por ela porque acredito na função social que a ela é atribuída, função que busco cumprir juntamente com meus sócios e parceiros, bem como com meus colegas.

Em Barreiras passei por muitas casas, muitos empregos, muitas turmas de faculdade (7 mais ou menos), conheci muita gente boa, conheci pessoas que se foram de uma hora pra outra, pessoas que fizeram parte da minha vida estudantil em mais de um momento, e de uma hora pra outra se foram, como meu amigo flamenguista Washington que estudou comigo na UNEB e na Unyhana, mas que deixou na lembrança as brincadeiras por causa do futebol e sua alegria de viver e saber contornar os obstáculos de sua vida e de seu trabalho.

Tive que fazer muito cursos online, para conseguir certificados e aprender temas não abordados nas aulas, copiar muita apostila, parcelar em 18x os livros que conseguia comprar.

Agora me formei, ou estou me formando, atendo pessoas de todas as classes, credos, cores, todos os tipos de pessoas, mas sempre com o pensamento de que todas elas são seres humanos e que eu poderia estar na mesma situação em que se encontram, seja ela boa ou ruim, melhor ou pior do que a minha.

Vou ser pai, sou amigo, sou marido, sou filho, neto, sobrinho, sócio, parceiro, funcionário e patrão.
Mas diante de tudo e de todos, eu ainda sou pequeno... trabalhando diariamente para ser a pessoa que quero que os outros sejam pra mim, proatividade, empatia, perseverança, coragem, força, ética, amizade, são as 7 palavras que escolhi lembrar todos os dias ao acordar e ante de dormir.

Isso aqui não é poema, não é história, não é biografia....

Apenas um escrito, nem ortografia e erros de digitação verifiquei... apenas digitei o texto. 

...leia mais

.

.
.

.

 

Quem sou eu

Seguidores

Estatísticas do Blog

Top Comentaristas: